No Caminho do Quilombo

Capoeira como prática libertadora.
Quilombo como lugar de renovação.
E o Caminho, como desenvolvimento constante.

SOBRE

O projecto No Caminho do Quilombo trabalha com a Capoeira em vários contextos, com crianças, jovens e adultos. Acreditamos no potencial eclético da Capoeira como ferramenta pedagógica e para o desenvolvimento pessoal.

PROJECTOS

No Caminho do Quilombo Capoeira Malembe

Capoeira para Jovens e Adultos

No Caminho do Quilombo Capoeira Educa

Capoeira para Crianças e Jovens dos 7 aos 14 anos

No Caminho do Quilombo Escolinha de Capoeira

Capoeira para Crianças dos 4 aos 6 anos

Workshops / Team Building / Dinâmicas de grupo

Workshops / Team Building / Dinâmicas de grupo

EQUIPA

Hanson Deck

Sandro Luz (Fominha)

Co-Fundador do Projecto No Caminho do Quilombo

Aluno de Ermis Quaresma (Contramestre Sapo), com quem começou a praticar Capoeira, faz parte do grupo Capoeira Malembe.

Ler mais...

O gosto pelo ensino e a paixão pela Capoeira fez com que aprofundasse o seu desenvolvimento e crescimento dentro desta arte.

Depois de várias formações, entre elas em Pedagogia Infantil com Capoeira (Brincadeira de Angola) pelo Instituto Brasileiro de Capoeira e Educação, criou os projetos “Escolinha De Capoeira” e “Capoeira Educa” onde dedica a maior parte da sua ocupação profissional.

É estudante de educação física e Professor de Capoeira.

Tem como principais interesses o ensino, o trabalho social e o desporto, dimensões que estão presentes no cerne da Capoeira e na sua pedagogia.

Miles Tone

Sara Reis (Pé de Vento)

Co-Fundadora do Projecto No Caminho do Quilombo

Aluna de Ermis Quaresma (Contramestre Sapo), com quem começou a praticar Capoeira, faz parte do grupo Capoeira Malembe.

Ler mais...

Até à data foi frequentando várias actividades que contribuíram para a forma como pratica Capoeira, entre elas ginástica e formação musical.

Participou em várias formações, entre elas em Pedagogia Infantil com Capoeira (Brincadeira de Angola) e em Musicalidade na Capoeira (Musicapoeira), pelo Instituto Brasileiro de Capoeira e Educação.

É aficcionada por viagens, por conhecer lugares, culturas e pessoas diferentes, o que a levou a visitar grupos de Capoeira em mais de 15 países.

Paralelamente à sua actividade no contexto do projecto, exerce Arquitectura como ocupação profissional principal.

GALERIA

Voltámos a casa!
Malembe malembe
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#capoeiramalembe
#artkaizen
#fominhamalembe
#pedeventomalembe
Voltámos a casa!
Malembe malembe
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#capoeiramalembe
#artkaizen
#fominhamalembe
#pedeventomalembe
Voltámos a casa!
Malembe malembe
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#capoeiramalembe
#artkaizen
#fominhamalembe
#pedeventomalembe
"Todas as pessoas grandes foram um dia crianças - mas poucas se lembram disso."
O Pequeno Príncipe

FELIZ DIA DA CRIANÇA!
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#escolinhadecapoeira
#capoeirainfantil
#capoeiraeducação 
#fominhamalembe
"Todas as pessoas grandes foram um dia crianças - mas poucas se lembram disso."
O Pequeno Príncipe

FELIZ DIA DA CRIANÇA!
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#escolinhadecapoeira
#capoeirainfantil
#capoeiraeducação 
#fominhamalembe
"Todas as pessoas grandes foram um dia crianças - mas poucas se lembram disso."
O Pequeno Príncipe

FELIZ DIA DA CRIANÇA!
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#escolinhadecapoeira
#capoeirainfantil
#capoeiraeducação 
#fominhamalembe
Hoje foi assim! 💛
Malembe No Caminho do Quilombo
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#capoeiramalembe
#fominhamalembe
#pedeventomalembe
Hoje há treino!!
Hora e lugar do costume.
Malembe No Caminho do Quilombo
Banda sonora : Professores Minha Velha e Muito Tempo
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#capoeiramalembe
#fominhamalembe
#pedeventomalembe
(2/2) Conseguem reconhecer alguém da foto do post anterior??? Quantos?? 
(Já lá vão 6 anos!! 🙈)
.
.
.
#nocaminhodoquilombo
#capoeiramalembe
#fominhamalembe
#pedeventomalembe

CAPOEIRA

A Capoeira surge através da população negra trazida de África e escravizada em solo brasileiro, como forma de luta pela liberdade. Nos anos seguintes à escravatura, a Capoeira transporta consigo um estigma social que a faz ser mal-aceite pela sociedade e proibida por lei durante 40 anos.

Depois de ter sido oficialmente estabelecida como arte e cultura brasileira e começado a ser praticada como modalidade digna, em 2008 é reconhecida como Património Cultural Brasileiro, e em 2014 é declarada Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Hoje em dia ela afirma-se como uma poderosa ferramenta de transformação social e de combate à exclusão e repressão.

CONTACTO